Sped No Terceiro Setor

Por: Instituto Filantropia
11 Novembro 2014 - 00h21


A partir de 2015, as entidades do Terceiro Setor terão de entregar o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), como se fossem empresas enquadradas no Lucro Presumido ou no Lucro Real. Mesmo com o prazo se esgotando, a grande maioria das organizações sociais ainda não está preparada para atender às mudanças exigidas. O alerta é do auditor Marco Antonio Papini, sócio-diretor da Map Auditores Independentes e vice-presidente da CPAAI Latin America. Segundo ele, ao menos três providências podem ser tomadas inicialmente para reverter esse quadro preocupante. Em primeiro lugar, as entidades devem profissionalizar seu conselho fiscal e os departamentos contábil e jurídico. Em seguida, os gestores precisam entrar em sintonia com as normas contábeis, notadamente a “ITG 2002 – Entidade sem Finalidade de Lucros”, que se encontra disponível na seção “Legislação” do site do Conselho Federal de Contabilidade (CFC). “Por último, as instituições devem contratar empresas especializadas em contabilidade e auditoria, com o objetivo de reduzir ao máximo a possibilidade de ocorrência de erros na geração e envio das informações fiscais às autoridades tributárias”, explica o especialista.
www.mapaudit.com.br

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS