FIFE 2017 - Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica

Por: Thaís Iannarelli, Fotos: Marcelo Guazzi
04 Agosto 2017 - 00h00

1878-abertura

Quarta edição do Fórum reuniu mais de 500 pessoas em Foz do Iguaçu. Durante o evento, foram abordados temas atuais e relevantes, como remuneração de dirigentes, manutenção do CEBAS e a Lei nº 13.019/14.

Nos dias 4 a 7 de abril de 2017, a Rede Filantropia realizou a quarta edição de seu maior evento: o Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica, em Foz do Iguaçu (PR). Durante os quatro dias, estiveram reunidas 510 pessoas de 24 estados do Brasil, todas com o mesmo propósito: adquirir conhecimentos e compartilhar experiências relacionadas às melhores práticas de gestão para tornar mais eficiente o trabalho das organizações da sociedade civil brasileiras. Na programação do FIFE, temas que estão em alta no Terceiro Setor se destacaram e foram debatidos por diferentes profissionais. Na abertura, a palestrante motivacional Leila Navarro abordou, de maneira irreverente, a questão da criatividade e da atitude.

Marcio Zeppelini, presidente da Rede Filantropia, falou sobre importância do trabalho das organizações do Brasil e apresentou o Censo Filantropia – pesquisa realizada com os afiliados da Rede Filantropia para traçar o perfil dos players sociais do Brasil (confira a matéria de capa da edição 78 da Revista Filantropia para mais informações). Felipe Mello e Roberto Ravagnani, fundadores da ONG Canto Cidadão, também marcaram presença como mestres de cerimônia e palestrantes do evento.

Conteúdo

Nos dois dias seguintes, compostos por uma programação bastante técnica e intensa, a legislação foi o ponto central de vários debates e palestras, com temas como remuneração de dirigentes e suas principais considerações jurídicas, bem como os detalhes sobre recursos governamentais, via SICONV, a Lei nº 13.019/14 (Marco Regulatório das OSCs) e a imunidade tributária. Outro ponto alto foi a discussão sobre a Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social (Cebas). O painel, cujo título era "O Fim do Cebas?", discutiu o futuro do certificado no país, atualmente em voga no Supremo Tribunal Federal (STF).

A tecnologia também foi destaque não somente no FIFE – quando foram abordados assuntos como inovação, transformação digital e ferramentas úteis para a gestão –, mas também no Tecnologia para o Bem, evento pré-FIFE realizado pela Microsoft e pela ATN, que foi aberto ao público e voltado inteiramente à tecnologia em nuvem e às melhores práticas da gestão utilizando os avanços digitais em prol das organizações.

Na área de captação de recursos, contamos com assuntos relevantes como captação com indivíduos e empresas, legados, fundos patrimoniais, campanhas capitais, telemarketing, autossustentabilidade das organizações, elaboração de projetos, Siconv, entre outros.

Temas como gestão de equipes difíceis, voluntariado, comunicação e marketing digital, planejamento estratégico e financeiro e governança também foram abordados durante as palestras e debates.

Presença Internacional

O FIFE 2017 contou com a presença de três palestrantes internacionais: o chileno Gonzalo Ibarra, diretor regional de desenvolvimento de recursos e alianças estratégicas da Plan Internacional, que fez uma palestra magna sobre desenvolvimento institucional e planejamento, abordando esta realidade na América Latina; o coach português João Pombeiro fez uma oficina sobre como se apresentar bem a possíveis apoiadores do seu projeto, além de mediar um debate sobre as relações entre as organizações do Brasil e instituições internacionais; e o captador de recursos e autor norte-americano Darian Heyman, que lançou a versão brasileira do livro NonProfit 101, traduzida e lançada pela Rede Filantropia com o título Guia Prático de Captação de Recursos. Sua palestra magna foi baseada em cinco dicas de destaque que podem ser encontradas no livro.

Momentos de Prática e Descontração

Os participantes do FIFE contaram com apresentações curtas, de 30 minutos, antes das palestras magnas, ocasiões em que puderam praticar e refletir a respeito de suas estratégias de comunicação e de captação de recursos.

A primeira palestra, realizada pela consultora em planejamentos de comunicação, concepting e desenvolvimento de negócios Fabiana Dias, foi um pitch – ou seja, os participantes tinham 5 minutos para apresentar seu projeto aos colegas, da maneira mais convincente possível, para conseguir algum tipo de apoio. A segunda palestra, realizada pelo coach e terapeuta William Ferraz, foi sobre a estratégia Disney para o sucesso, para que os participantes considerassem em que momento estão e aonde gostariam de chegar.

Nos períodos noturnos, a organização proporcionou momentos de integração entre os participantes: festa de abertura, no hotel do evento; jantar em uma churrascaria típica de Foz do Iguaçu; e jantar em Puerto Iguazu, na Argentina.

Encerramento

Além da apresentação de alguns parceiros, como a nova Plataforma Filantropia de Editais, em parceria com a Plataforma Êxitos, e o programa Gerando Bondade, realizado pela Curta a Ideia, o encerramento contou com a participação do advogado Ricardo Monello, que falou sobre um tema sério: compliance aplicado ao Terceiro Setor.

Para encerrar com chave de ouro, Wellington Nogueira, fundador do Doutores da Alegria, falou sobre planos para o futuro e a delicada questão da sucessão nas organizações.

Lançamento do Guia Prático de Captação de Recursos

Durante o FIFE, a Rede Filantropia lançou o Guia Prático de Captação de Recursos, versão brasileira da obra de Darian Heyman, NonProfi t Fundraising 101.

Traduzido pela diretora executiva da Rede Filantropia, Thaís Iannarelli, e revisado pelo diretor executivo da Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR), João Paulo Vergueiro, o livro é um guia completo de captação para organizações de qualquer natureza ou porte.

Darian aborda a captação com indivíduos e empresas por meio de diversas ferramentas, como eventos, projetos e editais. Também explica a importância dos relacionamentos para a captação e para a manutenção de apoiadores e doadores; e ainda dá dicas práticas de como colocar essas ações em prática.

O livro está à venda na loja do site da Rede Filantropia: <http://www.filantropia.ong>.

1880-abertura

Apoio

O FIFE 2017 contou com o apoio de diversos parceiros. Teve patrocínio da Ader&Lang e, como incentivadores, a agência Nossa Causa, a Microsoft, a ATN e a Fundação Volkswagen. Contou, ainda, como apoio da Nelson Wiliams Advogados & Associados, da R&R Auditoria e Consultoria, da Unicesumar, do Instituto Sicoob, do Instituto Bancorbras, da Santa Causa e da Ferrero Consultoria.

O Fórum contou, ainda, com expositores como o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, a Monello Associados, SAO – Sistema de Apoio a ONGs, Financiar, Criando, Engaja Brasil e Captamos. Como parceiros estratégicos, tivemos a Audisa, M.Biasioli Advogados, Social Profi t, PAULUS, Canto Cidadão, Curta a Ideia, Lead Comunicação e Êxitos. A LATAM foi a companhia aérea ofi cial do FIFE 2017.

Como parceiros institucionais, contamos com o apoio da Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR), da Escola Aberta do Terceiro Setor, do Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (Idis) e do Centro de Voluntariado de São Paulo (CVSP). Instituições e empresas do Paraná também apoiaram o FIFE: Polo Iguassu, Instituto GRPCOM, Instituto Opet, Irmandade Betânia, Helisul, Conselho de Cidadania Empresarial do Paraná, Think and Love, Macuco Safari, Churrascaria Rafain e Loumar Turismo.

1879-abertura

PARCEIROS VER TODOS