Especialização e Profissionalização em Terceiro Setor

Por: Francine Mendonça
01 Janeiro 2003 - 00h00
Quem quer se especializar em Terceiro Setor com direito a diploma de graduação, pós ou MBA já não pode reclamar da falta de opções. Muitas universidade e faculdades brasileiras, atentas ao crescimento do segmento e à demanda por especialização e profissionalização, oferecem cursos para quem trabalha ou quer trabalhar em ONGs, institutos ou fundações. Tem opções para todos os gostos e bolsos. Selecionamos alguns dos principais cursos das maiores faculdades e universidades nacionais, mas a matéria não esgota o assunto e traz uma relação de boa parte dos cursos oferecidos nas principais faculdades do País ao final da reportagem.

São Paulo

Anhembi Morumbi

A Universidade Anhembi Morumbi inicia, em 2003, o curso seqüencial Gestão do Terceiro Setor, que dura dois anos e visa formar profissionais com as competências básicas de administração e qualificação específica nos princípios e nas práticas de gestão de organizações do Terceiro Setor. Cláudio Antônio Pinheiro, responsável pela montagem do projeto pedagógico, afirma que o número cada vez maior de empresas que estão desenvolvendo ações de responsabilidade empresarial aumenta a demanda por profissionais especializados e a especialização do Terceiro Setor se torna necessária para garantir a eficácia dos trabalhos sociais. “A tendência do Terceiro Setor é se especializar e se profissionalizar cada vez mais”.

Uninove

As opções de pós-graduação são muitas. Em graduação, porém, a oferta não é tão generosa. Ao entrar em contato com as principais faculdades e universidades do país e receber o retorno de algumas, a reportagem descobriu apenas um curso universitário com formação específica para Terceiro Setor. O Centro Universitário Nove de Julho (Uninove), de São Paulo, que oferecerá, a partir de 2003, o curso de graduação em Tecnologia em Gestão de Organizações do Terceiro Setor, com o objetivo de preparar profissionais para atuar no voluntariado, na captação de recursos, na elaboração de projetos, na responsabilidade social, no desenvolvimento local integrado e sustentado.

Mackenzie

O Mackenzie também tem uma pós em Gestão de Organizações do Terceiro Setor no Centro de Cultura e Extensão da Faculdade de Filosofia e Educação da faculdade. O coordenador do curso, Carlos Roberto do Prado, acredita que as faculdades e universidades, na maioria, formam os profissionais para atuar no Primeiro e Segundo setores, só recentemente foram inclusas disciplinas do Terceiro Setor. “Quem vem dos setores privado ou público e quer aplicar o que fez no Terceiro Setor não consegue porque é uma área muito ágil, precisa de adequações aos processos e planejamentos aplicados nos outros setores”, afirma.

O caminho ideal é adquirir novos conhecimentos nos novos cursos de pós, porque as formas de trabalho do Primeiro ou do Segundo setores podem emperrar o Terceiro, que trabalha com parceiros e tem mais autonomia”, prossegue Prado. Para ele, muitos executivos buscam em ONGs, institutos e fundações maior qualidade de vida e realização profissional e por isso o Terceiro Setor tem demanda, espaço a ocupar e vai crescer muito ainda. “As faculdades têm sentido a procura por especialização”. O curso começou em 2001, tem 360 horas de aula e dura um ano.

Fac. Renascença

A Faculdade Renascença oferece o curso Administração do Terceiro Setor e o Trabalho Voluntário para capacitar profissionais na administração de organizações do Terceiro Setor na implantação e na gestão do trabalho voluntário nas ONGs. Voltado a profissionais com formação superior que trabalhem ou que pretendam trabalhar no Terceiro Setor ou em empresas que desenvolvam projetos de caráter social, é realizado em parceria com o Núcleo de Estudos em Administração do Terceiro Setor (Neats) da PUC/SP, no qual são oferecidos encontros mensais para discussão de temas relevantes do Terceiro Setor. A carga horária é de 400 horas.

Unibero

Para quem não pode perder tempo, a Universidade Ibero Americana (Unibero) oferece o curso superior de formação específica com dois anos de duração Gestão do Terceiro Setor. O site da instituição educacional informa que dados de algumas organizações do Terceiro Setor revelam que, no Brasil, existem 220 mil instituições sem fins lucrativos que abrigam um contingente de 12 milhões de voluntários e que grande parte dessas organizações mantém estruturas administrativas complexas, que movimentam recursos financeiros de monta e que devem ser geridos de modo eficaz. Cada vez mais há a necessidade de profissionais que, além de valores sociais, tenham competência e habilidade para administrar as instituições com essas características.

O mercado para profissionais interessados em atuar no Terceiro Setor abrange organizações não-governamentais, implantação de projetos sociais em empresas e em institutos e fundações, mantidos por outras instituições públicas ou privadas nas áreas meio ambiente, educação, cultura, saúde e desenvolvimento comunitário. O diferencial do curso é o enfoque prático voltado para obtenção de resultados e a realização em parceria com ONGs. Algumas matérias de destaque são Economia do Terceiro Setor, Contabilidade Social, Marketing Social, Balanço Social e Estágio Supervisionado.

Fea/USP

A palavra da moda é... MBA. Se a intenção for um bom nome no currículo e houver dinheiro que pague a grife da faculdade, uma boa opção é o curso de MBA em Gestão e Empreendedorismo Social da USP, voltado para profissionais e dirigentes que atuam no campo social, na gestão de empresas, organizações sociais e públicas. O curso começa em março de 2003, com promoção da Fundação Instituto de Administração e conta com a parceria internacional da Havard University e de outras cinco instituições latino-americanas. A gerente do projeto, Cristina Fedato, explica que a proposta do curso está fundamentada na expansão do Terceiro Setor no país e no crescimento das ações empresariais de responsabilidade social nos últimos anos. “Esses dois fatores têm gerado uma crescente demanda por cursos de pós-graduação que atendam às necessidades técnicas e gerenciais dos responsáveis pela atuação social de empresas, órgãos públicos e organizações da sociedade civil”.

Durante um ano, os alunos terão aulas sobre os fundamentos da Administração para Gestão, Empreendedorismo Social, Políticas e Práticas do Empreendedorismo Social, Terceiro Setor e a Gestão de Organizações da Sociedade Civil, Atuação Empresarial e as Alianças Estratégicas Intersetoriais. O foco do curso é a atuação social com uma visão intersetorial, porque nenhum setor caminhará isoladamente. Um dos objetivos do curso é oferecer elementos para que os participantes desenvolvam um projeto de transformação social - compatível com sua experiência profissional - a ser implementado em sua empresa ou organização de origem.

USP/Ceats

Se o seu bolso não permite tanto, a USP também oferece o curso de Responsabilidade Social e Terceiro Setor, que tem como objetivos disseminar conhecimento teórico e prático sobre a atuação social de empresas, Responsabilidade Social e Terceiro Setor, além de difundir conceitos, aspectos jurídicos e modelos de cooperação entre empresas e organizações da sociedade civil.

O curso é direcionado para profissionais, lideranças e dirigentes que atuam no campo social, na gestão de empresas, organizações sociais e organizações públicas, estudantes ou profissionais interessados no tema e em ingressar no Terceiro Setor. O programa inclui aulas expositivas, palestras, depoimentos, estudos de casos, simulações, estudo dirigido à distância, visitas e atividades externas.

ESPM

Outra faculdade com cursos de currículo específico em Terceiro Setor é a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), com o curso de pós-graduação em Responsabilidade Empresarial, que tem gerado inúmeras implicações no cenário empresarial, porque a percepção do tema, felizmente, evoluiu de uma ação social pontual para um cenário bem mais complexo, relacionado à expressão da identidade das organizações com os seus diferentes públicos. A Responsabilidade Social Empresarial (RSE) vem preparando a base para a criação de um novo ambiente de gestão nas empresas, compatível com mercados cada vez mais globalizados e, na prática, isso cria inúmeras oportunidades para os negócios e diferenciação.

A metodologia e o conteúdo do programa são resultado de uma parceria entre a ESPM e a AMCE Negócios Sustentáveis Ltda, com base em referenciais de instituições nacionais e internacionais que se dedicam à pesquisa e desenvolvimento de conteúdos, processos e instrumentos de gestão sustentáveis e socialmente responsáveis. São estudados os temas desenvolvimento sustentável, gestão da sustentabilidade e da responsabilidade corporativa, incorporação de RSE à cultura organizacional, investimento social privado, voluntariado corporativo, relatório anual de sustentabilidade e responsabilidade social empresarial. Tudo isso em 90 horas de aula.

Puc - Campinas

A PUC de Campinas disponibiliza a pós de especialização em Gestão Participativa e Cidadania para aprimorar a habilitação profissional e de pesquisa nas áreas das Ciências Humanas, estabelecer condições para uma educação continuada e análise critica sobre as principais transformações sociais e culturais contemporâneas, com ênfase para a realidade brasileira e para a importância que a questão dos direitos sociais e cidadania tem assumido na contemporaneidade. O programa faz com que profissionais consigam criar projetos relativos aos múltiplos desafios colocados pelas novas formas de organizações sociais que caracterizam a sociedade contemporânea e é realizado por Educação a Distância Mediada por Computador (EDMC). O aluno comparece a 1/3 das aulas, aproximadamente uma vez por mês, e acompanha as demais aulas através da Internet.

Profissionais envolvidos com a gestão pública, com organizações não-governamentais, com projetos empresarias de responsabilidade social e que necessitam aprofundar o conhecimento da realidade brasileira dos direitos sociais e a cidadania (como, por exemplo, assistentes sociais, filósofos, animadores culturais, jornalistas, técnicos em planejamento e profissionais em gerenciamento) são o público-alvo deste curso. As inscrições vão até 10 de janeiro de 2003 e custam R$ 25.

Rio de Janeiro

Universidade Castelo Branco

Não só em São Paulo há boas opções para profissionalizar e especializar os profissionais de ONGs, institutos e fundações. No Rio de Janeiro, a Universidade Castelo Branco, oferece pós-graduação latu sensu de Gestão Social, que visa a desenvolver a gestão social no gerenciamento de organizações, programas e projetos sociais e instrumentar para funções gerenciais de planejamento, organização, direção e controle de ações no campo social. O programa é voltado para profissionais graduados nas áreas de Ciências Humanas e Sociais e tem 390 horas de aula. Algumas matérias interessantes são Empreendedorismo, Arquitetura Organizacional de Projetos Sociais e Gestão Social de Recursos Financeiros e Materiais.

FGV

A FGV tem, tanto no Rio de Janeiro como em São Paulo, especialização latu sensu em Terceiro Setor, de 360 horas. O programa, dividido em três módulos, trata de sustentabilidade, aspectos organizacionais e institucionais, valores, princípios e administração para organizações do Terceiro Setor. Com duração de um ano e três meses, o curso já está sendo realizado no Rio de Janeiro e iniciará em São Paulo e em Santo André no próximo ano. Luiz Carlos Merege, coordenador do Centro de Estudos do Terceiro Setor (Cets), explica que essa pós foi criada em função de ter ocorrido uma procura muito grande pelos ex-alunos do curso intensivo de 52 horas de administração do Terceiro Setor.

“Em 1994, o Cets começou e, em 1995, iniciamos o curso intensivo. Sempre tivemos uma procura muito grande, 100 interessados para 40 vagas. Nos últimos anos, porém, cada vez mais os profissionais procuram especialização. Também as organizações sentiram essa carência e aderiram à profissionalização de suas áreas de gestão”, diz Merege. O Cets oferece quatro cursos: o intensivo, princípios de gestão, captação de recursos em parceria com a Universidade de Indiana e princípios e práticas de responsabilidade social nas empresas.

UFF

Outra boa opção no Rio de Janeiro é a pós-graduação latu sensu Serviço Social e Gestão de Políticas Sociais da Universidade Federal Fluminense, que visa a aprofundar, ampliar, diversificar e fortalecer as pesquisas que são desenvolvidas em serviço social e devem resultar no futuro na criação de um programa de pós-graduação strictu sensu, em parceria com as iniciativas pública e privada prestadoras de serviços sociais. Assistentes sociais e outros profissionais de áreas afins fazem parte dos alunos. O curso tem 360 horas.

Fac. Int. Bennett

Na mesma cidade, as Faculdades Integradas Bennett disponibilizam o MBA Gestão para Organizações do Terceiro Setor, pós-graduação do tipo latu sensu, que tem como objetivo capacitar os participantes nos conceitos fundamentais de gestão das organizações do Terceiro Setor, proporcionando a essas entidades crescimento sustentado e cumprimento dos seus objetivos sociais. É voltado a profissionais que atuam ou pretendem atuar em ONGs, fundações, institutos, associações civis, clubes recreativos e esportivos, cooperativas e agências financeiras, empresários, administradores de empresas públicas ou privadas. São abordados nas aulas temas como Direito Aplicado ao Terceiro Setor e Gestão de Marketing Social. São 360 horas de aulas.

Coppe

A Coppe, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tem uma pós-graduação em Gestão de Iniciativas Sociais do tipo latu sensu.

Outros Estados

Puc - Minas

Em Belo Horizonte, a PUC Minas oferece, no programa de pós-graduação do tipo latu sensu, o curso Elaboração e Gestão de Projetos Internacionais, com ênfase no Terceiro Setor, que capacita os participantes para a elaboração, negociação, gestão e avaliação de projetos internacionais.

O programa é voltado para profissionais graduados no campo das Ciências Humanas, Sociais e Gerenciais, que atuem ou queiram desenvolver projetos internacionais, como profissionais de relações internacionais dos setores público, privado e do Terceiro Setor, gestores de ONGs, instituições filantrópicas ou fundações, membros de organismos internacionais financiadores de projetos sociais, gerentes de empresas privadas que desenvolvem ou financiam projetos comunitários, administradores públicos encarregados da elaboração e gestão de políticas públicas em parceria com organizações não-governamentais, movimentos sociais ou grupos comunitários. Os alunos, no geral, já têm experiência na área.

O coordenador deste curso, professor Armindo dos Santos, explica que a duração dele é de um ano e meio e as aulas acontecem nos períodos de férias (janeiro e julho). “O programa tem três eixos principais e abrange, em Relações Internacionais, as agências sociais internacionais, desenvolvimento social, meio ambiente, elaboração, gestão, implantação, avaliação e monitoramento de projetos, gestão de voluntários, marketing para causas sociais, sistemas de informática aplicados ao Terceiro Setor e captação de recursos.”

Na mesma universidade, o Instituto de Educação Continuada (IEC) oferece o curso de extensão em Gestão Aplicada ao Terceiro Setor, na empresa júnior de relações internacionais, para quem já atua ou vai trabalhar no Terceiro Setor e que começou em 2002, com alunos que já estão na área, em uma turma fechada, quase feito sob medida a pedido da Agência Integrada de Apoio ao Trabalhador da cidade, ligada ao Ministério do Trabalho. A partir de 2003, o curso será aberto a qualquer interessado. O programa trata de Marketing, Captação de Recursos, Legislação Aplicada ao Terceiro Setor, Administração e Gestão do Terceiro Setor. São 74 horas de aulas.

O professor Carlos Henrique Schettino acredita que a situação atual do país provocou uma mudança de conscientização muito grande. “As pessoas querem fazer algo pelo social, mas não sabem como. Por isso, a especialização dá a direção para quem quer atuar no Terceiro Setor, mas não sabe como ou para quem já está atuando e está meio perdido. O movimento na área está muito forte, mas há a dificuldade da captação de recursos... A especialização dá caminhos, mostra como criar novas ONGs, dá uma visão mais ampla e bastante segurança para a pessoa”.

UNB

A UNB, em Brasília, oferece o programa de pós-graduação em Política Social, do tipo strictu sensu, com nível de mestrado, que se concentra em estudar estado, políticas sociais e cidadania. As aulas acontecem no Instituto de Ciências Humanas, no Departamento de Serviço Social.

UEL

No norte do Paraná, a Universidade Estadual de Londrina oferece especialização em Política Social e Gestão de Serviços Sociais voltada a graduandos e graduados em serviços sociais e áreas afins, que têm de comprovar a conclusão da graduação até a data da matrícula. São 360 horas de aulas e o curso tem duração de um ano.

Puc - RS

Pela Internet

O Centro do Voluntariado de São Paulo (CVSP) e a Universidade Anhembi Morumbi abriram inscrições para a quarta turma do curso Gerenciamento de Voluntários, oferecido pela internet, que prepara as organizações sociais para identificar a necessidade do trabalho voluntário, recrutar, organizar e gerenciar com qualidade seus voluntários. Lançado em maio de 2002, o web curso é a versão virtual de um curso que o CVSP oferece desde outubro de 1999 e que já formou 407 alunos. O curso tem duração de seis semanas. É ministrado por meio de atividades individuais e em grupo, em turmas de, no máximo, 45 alunos e acontece entre os dias 20 de janeiro e 27 de março de 2003.

Ainda na região sul, a PUC do Rio Grande do Sul oferece a pós-graduação latu sensu de especialização em Gerontologia Social.

O curso tem o objetivo de difundir a Gerontologia por meio de informações técnicas sobre a questão do envelhecimento, na perspectiva de uma atenção maior à população idosa, implementando as políticas sociais vigentes e ajudando a criar novas alternativas, especializar profissionais, proporcionando uma formação direcionada às diversas dimensões que envolvem o processo de envelhecimento e habilitar profissionais para o gerenciamento, elaboração, coordenação e supervisão de projetos sociais voltados para a população idosa. O curso atende assistentes sociais, psicólogos, sociólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, pedagogos, advogados, enfermeiros, médicos, arquitetos, professores de educação Física, nutricionistas e odontólogos que lidam ou pretendem lidar com projetos para a terceira idade.

Aprendendo com os gringos!

Se sua intenção é aliar uma especialização à experiência e vivência fora do Brasil, a IDP Education Australia, organização das universidades australianas, oferece gratuitamente toda orientação necessária para quem quer estudar naquele país.

Algumas boas opções:

Mestrado em Políticas Sociais.

James Cook University em Townsville

Dois anos de duração/Custo aproximado de 12 mil dólares australianos por ano.

Mestrado em Política e Políticas Sociais.

Macquarie University em Sidney

Um ano de duração/Custo aproximado de 12 mil dólares australiano por ano.

Mestrado em Administração Social.

Flinders University em Adelaide

Dois anos de duração/Custo aproximado de 13 mil dólares australianos por ano.

Mestrado de Planejamento Social e Desenvolvimento. Universidade de Queensland, em Brisbane

Um ano e meio de duração/Custo aproximado de 12 mil dólares australianos por ano.

Mestrado de Administração Social de Planejamento. Universidade de Queensland, em Brisbane

Duração de um a três anos/ custo aproximado de 3.500 dólares australianos por ano.

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
16.515
Oportunidades Cadastradas
9.597
Modelos de Documentos
3.222
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
30 Abr
2020
Prêmio Melhores ONGs
Prazo
30 Abr
2020
Dubai International Best Practices Award
Prazo
1 Mai
2020
World Food Prize 2020
Prazo
8 Mai
2020
15ª edição do prêmio Para Mulheres na Ciência
Prazo
21 Mai
2020
Zayed Sustainability Prize 2021
Prazo
26 Mai
2020
UNESCO - Prize for Girls’ and Women’s Education...
Prazo
1 Jun
2020
Sophie Danforth Conservation Biology Fund
Prazo
18 Jun
2020
Global Health Security & Pandemics Challenge
Prazo
30 Jun
2020
Prêmio Internacional de Seguros Julio Castelo Matrán
Prazo
31 Dez
2020
Patrocínios e Doações - Instituto Usiminas

PARCEIROS VER TODOS