Contabilidade Das Entidades Beneficentes e Religiosas

Por: Sergio Roberto Monello
22 Fevereiro 2018 - 00h00

3061-aberturaA contabilidade das entidades beneficentes de assistência social e religiosas deve ser bem planejada, estruturada e organizada , utilizando-se da melhor forma técnica possível.Essas entidades exercem indubitavelmente o papel de instituições paraestatais e têm enorme responsabilidade social na administração e na gestão de seu patrimônio associativo, fundacional e organizacional. Esse patrimônio das entidades beneficentes de assistência social e religiosas não pertencem aos seus associados ou aos seus membros, mas à coletividade. Em suma, é um patrimônio do povo, da sociedade civil. O povo é seu principal destinatário, seu objetivo e seu próprio fiscal.

As entidades beneficentes de assistência social podem ser declaradas de Utilidade Pública em nível estadual e municipal por suas atividades e funções públicas em prol da coletividade. E ainda, por serem declaradas de Utilidade Pública Estadual ou Municipal e por se constituírem em entidades beneficentes de assistência social e portadoras do (Cebas), precisam cumprir fiel e literalmente seus objetivos institucionais.

Assim, a contabilidade dessas entidades deverá controlar, de maneira efetiva e organizada, o patrimônio organizacional, associativo e fundacional, com suas variações, e apresentar à sociedade civil se as mesmas estão sendo bem administradas e se estão efetivamente aplicando seus recursos em suas finalidades institucionais.

A contabilidade firmou-se como um elemento essencial à gestão e à administração e, ainda, em condição imperiosa, tem a função de esclarecer os critérios à sustentabilidade econômica da própria entidade. Enfim, ela se constitui hoje como instrumento indispensável à administração, que testemunhará e comprovará se a entidade beneficente de assistência social está cumprindo fiel e plenamente suas finalidades institucionais.

Para isso, a entidade beneficente deve possuir uma contabilidade bem estruturada, organizada e coordenada.

A contabilidade das entidades beneficentes de assistência social e religiosa deixou de ser mera escrituração de um livro- -caixa e transformou-se em um virtuoso sistema contábil, que se integrou ao sistema de informações e controles internos das entidades, imprescindíveis aos gestores.

Isso exige de todos os dirigentes permanente reflexão, estudos, atualização contábil e fiscal para a obtenção das informações desejadas. É esdruxulo ouvir de pessoas comprometidas com a gestão dessas entidades a pergunta: As entidades beneficentes e religiosas necessitam de auditoria? Qualquer gestor deve ter a serenidade de saber que auditoria é essencial à comprovação da transparência administrativa de suas entidades. A auditoria, independentemente de ser ou não exigência legal, é fundamental aos princípios da boa administração e da transparência.

Plano De Contas

Outro ponto fundamental da técnica contábil é a organização de um plano de contas que atenda de forma clara e explícita seus registros contábeis e documente com precisão todas as mutações e variações contábeis todos os fatos administrativos.

Cada instituição deve ter seu próprio plano de contas e jamais copiá-lo de outra, visto que cada uma tem suas próprias finalidades e atividades. Ou seja, cada entidade beneficente tem seu objetivo, sua roupagem jurídica e sua própria imagem contábil. O plano de contas será um elemento norteador para a produção de informações contábeis úteis à gestão da entidade beneficente. Cada plano deve ser específico às finalidades essenciais de cada entidade e, consequentemente, deve atentar às disposições estatutárias.

Nesse contexto, as informações contábeis passam a ter grande valor social na medida em que evidenciarem as atividades desenvolvidas e os recursos captados e aplicados em suas atividades sociais.

A contabilidade social busca evidenciar a integração econômica, financeira e patrimonial com a promoção humana, pela utilização do patrimônio, em sentido amplo, destinado aos seus fins sociais. Assim, a contabilidade poderá espelhar de maneira clara, precisa e transparente o atendimento das finalidades institucionais da entidade beneficente, sempre preenchendo todos os requisitos técnicos e legais.

Com a mudança e a ampliação do universo de usuários das informações contábeis, torna-se imprescindível adequar as demonstrações contábeis, buscando evidenciar fielmente todos os projetos sociais desenvolvidos pela instituição do Terceiro Setor.

Essas instituições, assim como as empresas, estão sujeitas às normas legais e técnicas. Com a evolução e o crescimento do Terceiro Setor em todo mundo, novas leis e normas contábeis universais estão surgindo para disciplinar os procedimentos a serem adotados. A técnica contábil será totalmente cumprida com a incorporação dos Princípios de Contabilidade aplicados no Brasil e das Normas Brasileiras de Contabilidades expedidas pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

Havendo efetivos controles internos e documentos fiéis aos fatos contábeis e administrativos, a entidade beneficente, os associados, a sociedade e o governo terão informações adequadas, precisas e seguras com a efetiva transparência exigível às associações, fundações e organizações religiosas. O caminho para a manutenção de um adequado sistema contábil de controles internos é a utilização da auditoria interna e externa.

Por fim, a entidade, agindo com ética e transparência no cumprimento das normas legais, demonstrará em suas peças contábeis divulgadas sua responsabilidade social. É por meio da contabilidade que será evidenciado o atendimento à sua missão e às suas finalidades institucionais, bem como o cumprimento das normas legais.

 

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
19.064
Oportunidades Cadastradas
9.597
Modelos de Documentos
3.404
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
30 Jun
2020
Linha emergencial de crédito Conexsus
Prazo
Patrocínio BS2
Prazo
31 Jul
2020
GlobalGiving Accelerator - Virtual Training Program...
Prazo
30 Nov
2020
Stop Slavery Award 2021
Prazo
31 Jul
2020
AEB - Chamamento Público para lançamentos a partir...
Prazo
4 Set
2020
Ideias para o Futuro
Prazo
Matchfunding Enfrente o Corona
Prazo
1 Ago
2020
Todos os olhos na Amazônia
Prazo
1 Ago
2020
The IFREE Small Grants Program
Prazo
31 Dez
2020
Patrocínios e Doações - Instituto Usiminas

PARCEIROS VER TODOS