Congresso discute a situação da saúde no País

Por: Marcio Zeppelini
01 Setembro 2003 - 00h00
Dirigentes de santas casas e hospitais filantrópicos e presidentes das federações de todo o País participaram, em Brasília, do XIII Congresso Nacional de Santas Casas e Hospitais Filantrópicos promovido pela Confederação da entidade (CMB).Na abertura do evento, o ministro da Saúde, Humberto Costa, anunciou o reajuste emergencial na Tabela de Procedimentos de Média Complexidade do Sistema Único de Saúde (SUS). O ministério concedeu reajustes a 285 procedimentos hospitalares com valores de até R$ 306. Na área de internação, os valores das diárias hospitalares subiram em média 37%; os serviços profissionais em 10,05% e os serviços auxiliares de Diagnose Terapêutica em 10%. O impacto mensal desses aumentos será de R$ 22,19 milhões.Segundo o ministério, serão adequados também os preços dos procedimentos e exames ambulatoriais mais defasados e que causam maior dificuldade de acesso à população. A iniciativa se justifica pelo fato de estados e municípios serem obrigados atualmente a complementar os valores.Presente também no evento, o ministro da Previdência Social, Ricardo Berzoini, abriu os trabalhos com a palestra “A reforma da previdência e a isenção da cota patronal”. “Esperamos que, até o final desse governo, nenhuma entidade filantrópica deixe de prestar 60% de seu atendimento para os pacientes do SUS, já que isso é um pressuposto para se obter a renúncia tributária e fiscal”, enfatizou Berzoini.

PARCEIROS VER TODOS