Biblioteca disponibiliza mais de 900 títulos a internos da Fundação Casa

Por: Thaís Iannarelli
11 Junho 2015 - 19h05

O projeto é a primeira experiência do tipo dentro da Fundação Casa. O IBL conseguiu o material e vai acompanhar, durante um ano, o desenvolvimento da iniciativa, adaptando o trabalho às necessidades dos usuários. Até as regras de convivência no espaço são construídas em conjunto com os jovens. “São boas para conservar o espaço, não bagunçar. Não deixar virar uma zona”, destacou o adolescente Ricardo*, 18 anos.

Os equipamentos e materiais diversos dão, segundo o coordenador pedagógico da unidade, Rivaldo dos Santos, a flexibilidade necessária para trabalhar dentro da instituição “Eu tenho dez anos de fundação. E a minha experiência de trabalho com os adolescentes é que a grande maioria tem uma dificuldade muito grande de leitura. Eles vêm com uma defasagem muito grande”, explica sobre a importância dos recursos audiovisuais.


Convivem nas prateleiras, conseguidas como doação de uma empresa especializada, o renomado autor juvenil Marcos Rey, o poeta Carlos Drummond de Andrade, o moçambicano Mia Couto e o fotógrafo Araquém Alcântara. Em meio a toda essa variedade, Marcos diz que prefere os títulos que falam de futebol ou com mensagens de superação.“Tem livro que ajuda bastante. Tem umas histórias felizes em que o cara não tinha nada e começa a estudar, em busca de um sonho, e conquista o sonho”, disse o jovem que cumpre medida por tráfico de drogas.

O jovem pensa em um futuro diferente, mas acredita que essa seria uma possibilidade mais distante se eles cumprissem pena no sistema carcerário. “Lá [no presídio], só vai ter maldade. Não é igual aqui [Fundação Casa], que tem gente querendo te ajudar”, disse ao responder o que achava da proposta de redução da maioridade penal, em tramitação no Congresso Nacional. “O CDP [Centro de Detenção Provisória] deve ser dez vezes pior do que aqui”, concordou Marcos.


O objetivo do trabalho na biblioteca é, segundo Rivaldo dos Santos, fomentar bons hábitos de leitura entre os adolescentes. “Incentivá-los para que lá fora eles deem continuidade. Aqui vai ser só começo de um trabalho. Mostrar que ele faz parte de uma sociedade onde tem direito a esse espaço da leitura”, destacou o coordenador.

A partir do acompanhamento dos resultados dessa biblioteca pioneira, o IBL pretende coletar dados que ajudem a montar outros projetos semelhantes. Caso consiga o apoio necessário, o instituto pretende disponibilizar acervos nas 147 unidades da Fundação Casa no estado de São Paulo.

 A coordenadora do instituto, Ivani Capelossa, explica, no entanto, que a implementação da estrutura física do projeto e o trabalho de curadoria e acompanhamento representam investimento de cerca de R$ 180 mil. “A biblioteca jovem tem uma metodologia de construção. A gente entende que valorar a leitura não é um processo de disponibilizar prateleiras e livros”, destacou, lembrando o diferencial do projeto.

O espaço na unidade da Vila Guilherme foi viabilizado com recursos do próprio IBL em parceria com a Fundação Casa, além de doações de empresas que fornecem materiais para outros projetos do instituto, que implementa bibliotecas infantis e comunitárias em diversas cidades do país.

*Os nomes dos adolescentes são fictícios


Fonte: Agência Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre Terceiro setor a UM CLIQUE de distância!

Imagine como seria maravilhoso acessar uma infinidade de informações e capacitações - SUPER ATUALIZADAS - com TUDO - eu disse TUDO! - o que você precisa saber para melhorar a gestão da sua ONG?

Imaginou? Então... esse cenário já é realidade na Rede Filantropia. Aqui você encontra materiais sobre:

Contabilidade

(certificações, prestação de contas, atendimento às normas contábeis, dentre outros)

Legislação

(remuneração de dirigentes, imunidade tributária, revisão estatutária, dentre outros)

Captação de Recursos

(principais fontes, ferramentas possíveis, geração de renda própria, dentre outros)

Voluntariado

(Gestão de voluntários, programas de voluntariado empresarial, dentre outros)

Tecnologia

(Softwares de gestão, CRM, armazenamento em nuvem, captação de recursos via internet, redes sociais, dentre outros)

RH

(Legislação trabalhista, formas de contratação em ONGs etc.)

E muito mais! Pois é... a Rede Filantropia tem tudo isso pra você, no plano de adesão PRATA!

E COMO FUNCIONA?

Isso tudo fica disponível pra você nos seguintes formatos:

  • Mais de 100 horas de videoaulas exclusivas gratuitas (faça seu login e acesse quando quiser)
  • Todo o conteúdo da Revista Filantropia enviado no formato digital, e com acesso completo no site da Rede Filantropia
  • Conteúdo on-line sem limites de acesso no www.filantropia.ong
  • Acesso a ambiente exclusivo para download de e-books e outros materiais
  • Participação mensal e gratuita nos eventos Filantropia Responde, sessões virtuais de perguntas e respostas sobre temas de gestão
  • Listagem de editais atualizada diariamente
  • Descontos especiais no FIFE (Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica) e em eventos parceiros (Festival ABCR e Congresso Brasileiro do Terceiro Setor)

Saiba mais e faça parte da principal rede do Terceiro Setor do Brasil:

Acesse: filantropia.ong/beneficios

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS