Afilie-se gratuitamente à Rede Filantropia

Receba conteúdo de gestão, agenda de eventos e notícias do Terceiro Setor

Cadastre-se gratuitamente

Faça seu LOGIN na Rede Filantropia.

Como você enxerga o mundo?

Por: Marcio Zeppelini
19 Outubro 2017 - 03h30

 376

Mudança de Paradigma

Eu me recordo de uma mudança de paradigma que me aconteceu em uma manhã de domingo, no metrô de Nova York. As pessoas estavam calmamente sentadas, lendo jornais, divagando, descansando com os olhos semicerrados. Era uma cena calma, tranquila.

Subitamente, um homem entrou no vagão do metrô com os filhos. As crianças faziam algazarra e se comportavam mal, de modo que o clima mudou instantaneamente.

O homem sentou-se ao meu lado e fechou os olhos, aparentemente ignorando a situação. As crianças corriam de um lado para o outro, atiravam coisas e chegavam até a puxar os jornais dos passageiros, incomodando a todos. Mesmo assim, o homem ao meu lado não fazia nada.

Ficou impossível evitar a irritação. Eu não conseguia acreditar que ele pudesse ser tão insensível a ponto de deixar que seus filhos incomodassem os outros daquele jeito, sem tomar uma atitude. Dava para perceber facilmente que as demais pessoas estavam irritadas também. A certa altura, enquanto ainda conseguia manter a calma e o controle, virei para ele e disse:

– Senhor, seus filhos estão perturbando muitas pessoas. Será que não poderia dar um jeito neles?

O homem olhou para mim, como se estivesse tomando consciência da situação naquele exato momento, e disse calmamente:

– Sim, creio que o senhor tem razão. Acho que deveria fazer alguma coisa. Acabamos de sair do hospital, onde a mãe deles morreu há uma hora. Eu não sei o que pensar, e parece que eles também não conseguem lidar com isso.


Do livro: "Os sete hábitos das pessoas muito eficazes" (Covey SR)

Tenha visão holística

É comum ficarmos irritados com o comportamento de pessoas - sejam crianças ou adultos - que agem de forma diferente de como nós agiríamos. Criamos um estereótipo de comportamento como se este fosse a única forma certa de lidar com o mundo.

Não estamos errados. Desde nosso nascimento, vamos construindo nossa personalidade e nossas crenças com base no que vemos, no que nos ensinam, nos exemplos que temos. Lapidamos nossa maneira de agir e pensar por meio de nossos erros e acertos. Então, nossas vidas - e a de nossos ídolos - são aparentemente perfeitas.

Temos que abrir nossa mente para uma visão (e pensamento) mais holística, percebendo que as pessoas têm histórias diferentes. Consequentemente, elas têm problemas e sucessos diferentes, que as conduzem a uma forma diversa de agir.

Antes de critica-las, tente entenda o porquê elas agem daquela forma. Tente absorver sua história, seus traumas e suas preocupações - como você agiria se estivesse naquela situação?

Após esse exercício de reflexão, faça outro: como a sua própria trajetória e experiência poderiam ajudar aquele ser humano a ter um comportamento diferente, que se alinhe com aquilo que você acredita e acha conveniente?

E, por último, acredite: a beleza da humanidade está justamente na diferença daquilo que as pessoas chamam de verdade. Então, simplesmente aceite as diferenças - aprenda e, de forma respeitosa, divirta-se com as várias facetas que o ser humano tem.

Uma sugestão de brincadeira para o final de semana: vá em algum lugar que tenha muita gente - um shopping, um parque ou uma rodoviária. Observe atentamente cada pessoa que frequenta esse local. A única regra: não julgue ninguém... apenas observe, aprenda... e se divirta!

Um divertido final de semana para você e sua família!

Abraços Inspiradores!
Marcio Zeppelini

 

"A beleza da humanidade está na diferença daquilo
que as pessoas chamam de verdade"
Marcio Zeppelini

PARCEIROS VER TODOS